Etnografia

GRUPO DE MÚSICA TRADICIONAL ZAATAM

O grupo "Zaatam" - teve o seu aparecimento em 1996, mas só em 27 de janeiro de 1998, por Escritura Pública, é oficialmente constituída a Associação - Zaatam - Grupo de Recolha e Divulgação de Música Popular de Sátão.
Trata-se de um grupo de recolha e divulgação da música popular portuguesa, com destaque para a música tradicional do concelho de Sátão e da região em que está inserido. A função do grupo não é apenas a recolha dos cantares alegres, tristes, meigos e sadios que brotam da alma coletiva de um povo, mas dar a conhecê-los ou, porque não, reavivá-los através dos instrumentos musicais tradicionais, com destaque para os realejos ou harmónicas, bandolim, viola, cavaquinho, flauta, bombo, ferrinhos...
As recolhas são ouvidas, gravadas e trabalhadas pelo grupo quer a nível de tonalidade quer a nível de ritmo. 

http://grupozaatam.blogs.sapo.pt

  • Morada/Contato:
    Casa do Povo 3560-154 Sátão
    Tel. 932 980 003 / 938 109 765


GRUPO ETNOGRÁFICO DE DANÇAS E CANTARES DE MIOMA

Nasceu em setembro de 1986 o “Grupo Etnográfico de Danças e Cantares da Freguesia de Mioma”, tendo por objetivo o buscar do passado e trazer para o presente a cultura antiga das gentes dos povos que dela fazem parte e que são: Afonsim, Fontainhas, Lages, Meã e Mioma.
Inspirados em tradições e fatos concretos testemunhados por pessoas idóneas e de idade mais avançada, conseguiu uma vasta etnografia, rica em beleza e mensagem, desde os cânticos de Natal, Janeiras e Reis, aos “Serões do Inverno”, acompanhados de cantares, músicas, lendas, anedotas e orações de Louvor e Acão de Graças; o “ementar às almas”, durante a Quaresma nos adros das igrejas, encruzilhadas dos caminhos e nos balcões; as danças e cantigas das festas e romarias; e até mesmo os árduos trabalhos do campo, feitos com amor e solidariedade enquanto pelos ares se iam entoando lindas cantigas; incluíam-se nestes trabalhos a ceifa do centeio e respetiva malha, a rega do milho e até mesmo as “desfolhadas” que eram feitas de noite à luz do luar e da candeia, onde nunca faltava o “milho rei” ou “espiga preta”, que originava o beijo a todas as raparigas da roda, terminando com a “bucha”, a castanha assada e o bailarico.
De tudo isto e muito mais, surgiu o seu nome que é o grande “Arauto” da Freguesia de Mioma.

  • Morada/Contato:
    Rua Paul de Cima, nº 14 3560-085 Mioma
    Tel. 939 395 282 / 939 395 283        


GRUPO FOLCLÓRICO CULTURAL E RECREATIVO DE RIO DE MOINHOS Rio de Moinhos, importante centro agrícola por excelência, terra de bom pão, fino azeite, excelentes vinhos e ótimas frutas, é uma das freguesias do concelho de Sátão, distando escassos vinte quilómetros da sede de distrito de Viseu.
Povo de artesãos de linho, Rio de Moinhos tem uma vasta riqueza cultural e etnográfica. Neste âmbito, a 21 de junho de 1986, nasceu a Grupo Folclórico de Rio de Moinhos. Com as suas danças e cantares, que se situam nos fins do século XIX, princípios do século XX, recolhidas junto das pessoas mais idosas, é composto por quarenta elementos, sendo de realçar os trajes de noivos, romaria, ver a Deus, lavadeira abastada, negociante de gado, pastores, mulheres da ceifa, da malha e do mato, traje d rega, tascadeira e fiandeira, moleiro, padeira e tremoceira.
A tocata é composta por acordeões, violas, bandolim, bombo, ferrinhos, guitarra, violino e reco-reco.
Com a participação em vários festivais nacionais e no estrangeiro, nomeadamente em França, Suíça, e Espanha, é filiado no INATEL e sócio aderente da Federação de Folclore Português.

  • Morada/Contato
    AV.D. Sancho II - Casal de Cima 3560-101 Rio de Moinhos – Sátão
    Telemóvel: 969 018 769 / 966 243 136 Telefone: 232 984 720 


GRUPO ETNOGRÁFICO DE DANÇAS E CANTARES DE FERREIRA DE AVES O grupo foi fundado nos anos 80 e depois de cerca de uma década de bom folclore, desintegrou-se tendo sido perdido todo o seu património.
Renasceu em maio de 2006 o Grupo Etnográfico de Danças e Cantares de Ferreira de Aves.
É um grupo heterogéneo, composto por cerca de quarenta elementos, jovens de todos os graus do ensino, gente do campo, comerciantes, industriais, reformados, etc.
Depois de um período de ensaios intensivos, teve oportunidade de participar em vários eventos, desde o Minho ao Algarve e logo no seu segundo ano de atividade participou em 3 festivais internacionais em Paris (Plaisir e Vincennes), e no sul de França, em Pau. Deslocou-se ainda a terras de França em 2010 para participar na Festa de Ferreira de Aves em Paris. Já em outubro de 2011, este grupo foi convidado ainda para participar num festival em Navaille-Angos (na região de Pau).
A Câmara Municipal do Sátão disponibilizou-lhe a Escola Primária de Casfreires, por se encontrar desativada e ali foi instalada a sua sede, onde realiza os ensaios, tendo sido criado também um pequeno museu etnográfico e um amplo espaço de convívio.
Tem desenvolvido várias atividades etnográficas, transmitindo aos mais jovens os usos e costumes de seus avós, para que o valioso património cultural se não perca, destacando-se a moagem do milho em moinho de água, o cozer a broa em forno comunitário, a confeção das “papas laberças”, as rezas e orações, a matança tradicional do porco, etc. Tratando-se de uma região pobre em que se vivia de uma agricultura de subsistência, são também pobres os seus trajos, com destaque para a palhoça usada pelos pastores e a capucha ainda hoje usada pelas mulheres, nalgumas serras da região.
As modas são danças de roda específicas da Beira Alta, mantendo sempre na marcação a roda e o abraço.

  • Morada/Contato:
    Casfreires 3560-043 Ferreira de Aves
    Tel. 933 196 060 


RANCHO FOLCLÓRICO DE S.MIGUEL DE VILA BOA Aos dois dias do mês de janeiro de 2006, foi formado, na freguesia de S. Miguel de Vila Boa, concelho de Sátão, um grupo de pessoas cujo objetivo é o de levar por diante tudo o que de rico tinha um Povo humilde e trabalhador, tornando público todas as danças e cantares das antigas gerações. Todos os utensílios utilizados nos anos 20 e 30 foram levantados das arcas velhas, carunchosas e outros arrumos e expostas ao público, levando a efeito a apresentação do nosso Grupo, que é ele o Rancho Folclórico de S. Miguel de Vila Boa.
Festas, romarias, festivais de Folclore e outros eventos, têm sido trabalho deste Grupo que hoje existe, para representar os usos e costumes que um Povo abraça, que é a sua Cultura.
É de salientar, que somos um Grupo com seis anos de existência, mas assumimos com toda a responsabilidade, todas as tarefas e toda esta Cultura, com orgulho e dedicação, demonstrando publicamente a forma como preservamos tudo aquilo que de rico nos deixaram os nossos antepassados. Continuamos firmes, apostando em todas as frentes em termos de efetivos, sem escolha de faixa etária, apostando cada vez mais na camada jovem, o que tem sido um sucesso evidenciando todos os elementos as suas capacidades e dedicação, em toda esta Cultura que é o Rancho Folclórico de São Miguel de Vila Boa.

  • Morada/Contato:
    Quinta da Regada 3560-124 S.M.Vila Boa
    Tel. 938 475 483