A Orca de Forles (Sátão) vai ser recuperada

Já começaram os trabalhos de escavação arqueológica e de restauro da Orca de Forles, situada perto da aldeia de Forles, no concelho do Sátão.

Trata-se de um dos monumentos mais antigos conhecidos no nosso concelho, remontando ao período do Neolítico com reutilização no Calcolítico (Idade do Cobre).

Escavado por Leite de Vasconcelos em Setembro de 1896, este dólmen faz parte de todos os inventários sobre o megalitismo do Centro de Portugal, possuindo características que o individualizam e lhe criam uma identidade própria. Nos trabalhos por ele desenvolvidos foi recolhido inúmero espólio cerâmico, materiais em pedra polida, dos quais se destacam alabardas em sílex, muito raras nesta região.

A necessidade de intervenção deste monumento deve-se ao facto de estar num estado de ruína progressiva que poderá resultar no colapso total dos seus esteios. Pretende-se também com esta intervenção, valorizar este imóvel, através de inúmeras atividades lúdicas e de cariz social.

Os trabalhos serão coordenados por Pedro Sobral de Carvalho (Eon, Indústrias Criativas) e António Faustino Carvalho da Universidade do Algarve.

A Câmara Municipal com o objetivo de requalificar este monumento adquiriu o prédio rústico onde este se implanta e envolvente (num total de 14,900m2) submeteu ao PDR2020 a candidatura “Salvaguarda, Valorização da Orca de Forles e Criação do Centro de Interpretação Museológica e Museográfica” que mereceu a respetiva aprovação. O valor posto a concurso, para uma das vertentes que abrange esta candidatura “Obras de recuperação e beneficiação” foi de 50,000.00€ dos quais 17,925.00€ são comparticipados.